Em média, vacinação contra gripe imunizou 60% dos grupos prioritários

Durante esta última semana de maio, o Ministério da Saúde comunicou a todas as secretarias estaduais e municipais de todo o país sobre a prorrogação da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe (H1N1). O período, iniciado na segunda quinzena de abril passado deveria ser encerrada até esta sexta-feira (26).

Porém, como alguns grupos prioritários não chegaram sequer próximos da meta de 90%, assim estabelecido pelo Ministério da Saúde para este ano, a campanha nacional de vacinação contra a gripe foi prorrogada até o próximo dia 9 de junho (sexta-feira). O governo federal quer alcançar os 90% das 54,2 milhões de pessoas incluídas no público-alvo, mas, até esta quinta-feira (25), apenas 63,6% haviam recebido a sua dose.

Dos grupos que podem tomar a vacina pelo SUS, os idosos têm, até o momento, a maior cobertura: 74% desse público já se vacinou. Entre as puérperas, mulheres que tiveram bebê recentemente, o alcance foi de 73% e, entre os indígenas, de 68%.

Os grupos que menos se vacinaram foram as crianças, com 52% de cobertura, gestantes, com 47% e os trabalhadores de saúde, com 66%. Este ano, a novidade da campanha foi a inclusão dos professores da rede pública e privada no público alvo. Até o momento, 60% deles se vacinaram.

Os estados com maior cobertura de vacinação são Amapá, com 85,7%; Paraná, com 78,1%; e Santa Catarina, com 77,7%. Já os que estão mais longe da meta são Roraima, com 47,9%, Rio de Janeiro, com 48%, e Pará, com 52,1%. As doses da vacina estão disponíveis para o público-alvo nos postos de saúde em todo o país. A imunização protege contra os três sorotipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para este ano: H1N1, H3N2 e Influenza B.

PirassunungaA realidade nacional também reflete em Pirassununga. Na média, somente um pouco mais da metade das pessoas previstas foram imunizadas, com exceção do grupo das puérperas, que já atingiu o objetivo tendo até mesmo, ultrapassado a meta estipulada pela campanha nacional.

Entre os cinco principais grupos prioritários para a vacinação, as puérperas já atingiram a marca de 122,43%; os idosos, o índice é – até o final desta semana (sexta, dia 26) – de 70,99%; já entre as gestantes continuam no patamar de 60,71%; e finalmente, entre os trabalhadores da Saúde Pública, o índice segue abaixo, em 56,80%. Somente a vacinação para as crianças de 6 meses a 5 anos incompletos está abaixo da meta esperada: 41,96%

Os demais grupos prioritários – povos indígenas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos, sob medidas sócioeducativas; pessoas encarceradas e funcionários do sistema prisional; pessoas portadores de doenças crônicas e não-transmissíveis, e de outras condições clínicas especiais, independente da idade; e professores das escolas públicas e privadas – ainda não existe uma estatística definida.

No entanto, em comparação com índices regionais, estadual e federal, a cidade tem melhor desempenho somente entre as puérperas e gestantes, abaixo somente entre os grupos de trabalhadores da Saúde e das crianças. Estes são os índices atualizados, segundo a Vigilância Epidemiológica, com números atualizadas até esta semana:

••• Idosos – Brasil, com 74,73%; Estado de SP, em 76,31%; e GVE XX de Piracicaba, em 74,92%.

••• Trabalhadores da Saúde – Brasil, com 66,20%; Estado de SP, em 61,84%; e GVE XX de Piracicaba, em 64,03%.

••• Gestantes – Brasil, com 47,14%; Estado de SP, em 46,69%; e GVE XX de Piracicaba, em 48,57%.

••• Puérperas – Brasil, com 73,65%; Estado de SP, em 69,95%; e GVE XX de Piracicaba, em 67,79%.

••• Crianças – Brasil, com 52,20%; Estado de SP, em 46,31%; e GVE XX de Piracicaba, em 41,75%.

Postos – Com a prorrogação até o dia 9 de junho, segundo a agenda da Vigilância Epidemiológica, a vacinação prossegue junto às unidades de saúde credenciadas e que deverão atender neste período: de segunda à sexta, das 8 às 16 horas, no Centro de Especialidades Médicas (CEM); e nas USFs Centro 1, Laranjeiras, Limoeiro, Redenção, Santa Fé, São Pedro, São Valentim, Raia e Triângulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *