Prefeitura desenvolve serviço de acolhimento e abordagens a pessoas em situação de rua

A Prefeitura de Pirassununga continua desenvolvendo o serviço de acolhimento para pessoas em situação de rua, em parceria com a OSC (Organização da Sociedade Civil) Instituto Vida Renovada – Casa de Acolhimento para pessoas em Situação de Rua, através de Chamamento Público.

O serviço funciona com busca ativa e procura espontânea. No início desta semana, na segunda-feira (8), houve abordagem noturna desenvolvida em decorrência das baixas temperaturas e realizada pelo Instituto Vida Renovada. Segundo a Secretaria de Promoção Social a abordagem teve início às 20 horas perdurando até as 23 horas.

A equipe, composta por um Educador Social e um Assistente Social, realizou abordagens na região do Posto Rozim (onde foram encontrados três usuários, dos quais um aceitou o acolhimento; os demais não aceitaram e receberam um kit com cobertor, agasalho, chá quente e lanche).

Houve outras abordagens na Avenida Painguás – foi encontrado um usuário, que aceitou o acolhimento – e na Rodoviária (onde foram encontrados dois usuários, porém ambos não aceitaram o acolhimento e receberam o mesmo kit).

Houve ainda busca na Praça São Valentim, região do Posto Pirassununga, na Calçada defronte o Banco Santander e próximo ao Posto Graal, mas não foram encontradas pessoas nesta situação nestes locais.

Segundo a Secretaria Municipal de Promoção Social, os locais onde foram realizadas as abordagens foram escolhidos por serem pontos de insistente incidência de pessoas em situação de rua.

Além desses, um ponto comum de concentração dessa população é a Estação Fepasa e arredores, mas o local não foi alvo das abordagens por estar interditado no momento. Porém, mesmo durante a interdição, tem sido realizada a abordagem no período diurno com o apoio da Secretaria Municipal de Segurança Pública, para que não haja usuários usando tais dependências como moradia e dormita.

A pasta explica que a abordagem noturna vai continuar nos próximos dias. Na semana passada a própria Secretária Municipal de Promoção Social, Sonia Mangetti, explicou que no momento em que as temperaturas caem repentinamente, as ações se intensificam em rondas noturnas, realizadas pelos Educadores Sociais que tiram das ruas as pessoas que aceitam o acolhimento. Para os que não, são oferecidos cobertores e agasalhos.

Existe também o apoio constante do Fundo Social de Solidariedade na oferta de roupas, calçados, etc; tanto para os acolhidos, como para os em trânsito.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: