Suspeita de coronavírus é descartada em Pirassununga; outro caso é investigado e paciente está isolado

A Vigilância Epidemiológica de Pirassununga informa que o caso suspeito de coronavírus notificado pelo Hospital da Academia da Força Aérea no dia 26 de fevereiro foi descartado, tendo como diagnóstico Influenza B.

A Secretaria Municipal da Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, ainda informa que um novo caso suspeito foi notificado em 29 de fevereiro e este encontra-se em investigação. Trata-se de um paciente do sexo masculino, finlandês, que chegou ao Brasil no dia 19 de fevereiro. Ele chegou em Pirassununga no dia 28 de fevereiro e foi atendido na Santa Casa no dia 29 de fevereiro.

O caso é investigado já que o paciente tem histórico de viagem ao Japão nos dias que antecederam o início de sintomas. Por isso foi colhida amostra para exame, mas o paciente encontra-se em bom estado geral de saúde. Vale destacar que ele está em isolamento domiciliar e seus contatos foram orientados e estão sendo monitorados.

A Secretaria Municipal da Saúde ressalta a importância da ampla divulgação e adoção de cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus, como manter o hábito de lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

 

Cuidados para reduzir o risco de contrair infecções respiratórias:

(incluindo o coronavírus)

Indivíduos sem sintomas respiratórios devem:

? Evitar aglomerações em espaços fechados;

? Manter distância de pelo menos 1 metro de qualquer indivíduo com sintomas respiratórios como, tosse, espirros;

? Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

? Se tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com cotovelo flexionado ou lenço de papel, descartar imediatamente após o uso e realizar a higiene das mãos;

? Evitar tocar olhos, boca e nariz;

? Uso de máscara não é necessário, pois não há evidências disponíveis em sua utilidade para proteger pessoas não doentes.

Indivíduos com sintomas respiratórios devem também:

? Usar uma máscara e procurar atendimento médico se apresentar febre, tosse e dificuldade em respirar, o mais rapidamente possível;

Observação: O uso de máscaras é uma das medidas de prevenção que limitam a propagação de doenças respiratórias, incluindo o novo coronavírus. No entanto, o uso de uma máscara isoladamente não é suficiente para fornecer o nível adequado de proteção. Usar máscaras quando não indicado pode causar custos desnecessários e criar uma falsa sensação de segurança que pode levar a negligenciar outras medidas como a prática de higiene das mãos. Além disso, o uso da máscara incorretamente pode prejudicar sua eficácia na redução de risco de transmissão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.