Evento com parceria da Secretaria Municipal de Cultura tem palestra virtual nesta terça

Será realizada por Rafael Marin nesta terça-feira (15), às 19h, palestra (por meio virtual / online) sobre o livro “O Crime contra Tenório: Saga e martírio de um gênio do piano brasileiro”, seguido o evento de uma apresentação musical. Rafael é multi-instrumentista, compositor, arranjador, pesquisador e documentarista da cultura popular brasileira.

O evento é contemplado pelo ProAC, que tem a Secretaria de Cultura e Turismo de Pirassununga como parceira.

As atividades serão realizadas pelo Governo do Estado de São Paulo e transmitidas pelo canal do YouTube e pela conta do Facebook da Secretaria de Cultura de Porto Ferreira, cidade-sede do projeto. O link do evento é https://youtu.be/ybf_dpFw4RA – contando com o apoio da Prefeitura Municipal de Pirassununga por meio da Secretaria de Cultura e Turismo.

A palestra abordará o livro citado (de autoria do guitarrista Frederico Mendonça de Oliveira), juntamente uma audição comentada do álbum “Embalo” (1964), do pianista Francisco Tenório Cerqueira Jr.

O referido livro retrata a trágica morte do pianista Tenório Jr. em 1976, quando excursionou em turnê musical pela Argentina com Toquinho e Vinícius de Moraes. Após a palestra será realizada uma breve apresentação musical.


Saiba mais sobre o palestrante e sobre o autor do livro abordado na palestra

– Rafael Marin (palestrante) – se dedica ao estudo dos instrumentos de cordas dedilhadas e a projetos autorais no cenário musical independente. Foi coordenador do curso de Música – EaD da Universidade Vale do Rio Verde (UninCor) de 2012 a 2013 e atualmente é professor de cordas dedilhadas do Centro Municipal de Música “Prof.ª Walda Tiso Veiga” na cidade de Alfenas/MG.

Como documentarista possui dois longas-metragens em processo de finalização: “Lá no Céu Canta os Anjo, Aqui na Terra Canta Nóis”, fruto de sua tese de doutorado sobre as Companhias de Reis no sul de Minas Gerais; e “Iris Blues – Balada a um Anjo na Terra”, filme aprovado no ProAC (Editais 2019), que retrata a trajetória artística do guitarrista Frederico Mendonça de Oliveira.

É bacharel em Música pela ECA/USP, licenciado em Educação Artística pela FFCLRP/USP, bacharel em Ciências Sociais pelo ICHL – Unifal, mestre em Etnomusicologia pelo IA – Unesp e doutor em Música e Cultura pela Escola de Música da UFMG, possuindo experiência nas áreas de Artes e Antropologia Social com ênfase em Música, Performance, Cultura Popular, Música Caipira e Processos de Modernização.


– Frederico Mendonça de Oliveira (autor do livro) – nasceu no Rio de Janeiro em 20 de maio de 1945. Estudou regularmente até o meio do curso superior, quando cursou Letras. A música e o endurecimento do regime militar por volta de 1968 o fizeram largar a faculdade de Letras e sair tocando na noite do RJ.

Acompanhou estrelas da MPB de 1970 a 1984, quando se mudou para o Sul de Minas Gerais e se dedicou a desenvolver seus pendores para a pintura, a escultura, a literatura e a música instrumental. Acompanhou Milton Nascimento, Gal Costa, Gilberto Gil, Fafá de Belém, Raul Seixas, Ivan Lins, Gonzaguinha, entre outros, embora sua verdadeira vocação seja para a música pura e instrumental.

Em 1981 gravou Aurora Vermelha, disco solo instrumental que conquistou o maior número de prêmios até hoje no Brasil em se tratando deste estilo musical. Fredera, como é conhecido no meio musical, vive hoje em Alfenas, sul de Minas Gerais, onde se dedica à pesquisa e à realização artística.

Seu livro “O Crime contra Tenório” foi o primeiro livro escrito por um músico abordando a história da modernidade musical brasileira e sua problemática, relatando a tragédia de um instrumentista que sucumbiu diante das multinacionais acompanhando cantores da hoje extinta MPB.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *