Educação Ambiental como ferramenta transformadora da realidade comunitária

Atrelada a um bom planejamento, a educação ambiental é ferramenta eficaz na conservação do meio ambiente. Utilizando se de métodos educacionais preventivos, ela sensibiliza o indivíduo sobre a problemática ambiental e faz se criar nele a criticidade necessária para a tomada de decisões em prol da preservação do meio. Devido ao descaso ambiental vivido nas últimas décadas, é de primeira importância a implementação de ações educacionais que visam a diminuição dos impactos no ambiente e, ainda, que tracem medidas emergenciais de resolução de impactos já gerados. Dito isso, registram-se aqui as medidas educacionais planejadas para 2017 e seus resultados:

Projeto Viveiro: nele, são reproduzidas atividades desenvolvidas em viveiro de produção de mudas florestais e hortaliças, tais como composteira e minhocário (para a produção de adubo e húmus), berçário de mudas de hortaliças e produção de espécies florestais nativas. Os positivos resultados alcançados, foram evidenciados através de relatos das crianças sobre as experiências desenvolvidas em suas casas e no conhecimento partilhado com as famílias. As mães se interessaram pelo assunto e retornaram a entidade para saber mais, com idéias e fotos de atividades realizadas junto as crianças em casa.

Agricultura Orgânica: horta, extensão de vida: de acordo com a metodologia aplicada a produção agroecológica, esse projeto tem por finalidade difundir o conhecimento sobre as técnicas agrícolas voltadas para a produção orgânica familiar e conscientizar sobre os impactos ambientais causados na utilização de produtos fitossanitários como pesticidas, fertilizantes químicos, dentre outros. Muitos deles otimizaram os sistemas agrícolas familiares, somando se a eles as técnicas desenvolvidas no projeto, positivando, dessa forma, os resultados obtidos pela instituição. Outro fator positivo foi a utilização desses orgânicos na dieta diária consumida na instituição, promovendo refeições mais saudáveis para todos os contemplados pelo projeto. As famílias participam recebendo doação de hortaliças excedentes que vão acompanhadas das receitas realizadas na Oficina de Saúde e Beleza, esse processo aproxima a crianças e seus familiares.
Toda água utilizada nos projetos é reaproveitada da chuva, que retorna para nossa lagoa e o excedente é armazenado em uma cisterna.

Oficina de Reciclagem e Reutilização de Materiais Descartáveis: para além da reciclagem e reutilização, a oficina tem enfoque na consciência coletiva, na diminuição de consumo, na responsabilidade social, na coleta seletiva, e na não poluição do meio. Os resultados positivos se tornaram claros quando observado o comprometimento dos assistidos na separação dos descartáveis trazidos de suas casas para serem utilizados na oficina, e/ou descartados adequadamente.

Cooperativa Educacional: nosso lixo, nossa responsabilidade: para 2017, a instituição planeja alcançar o patamar de reciclar 100% do lixo gerado aqui. Para isso, estamos desenvolvendo um projeto que, para além de capacitar as crianças em um sistema cooperativo, ainda trará a eles a luz na consciência da importância de cuidar do presente para preservar o futuro, desenvolvendo, através da educação ambiental, o modelo de cooperativismo social, instigando o desenvolvimento das relações interpessoais e a valorização do meio ambiente, promovendo também a evolução do caráter relacionado com a problemática criada a partir da necessidade de consumo.
A AMMA substituiu todas as lixeiras, por conjuntos coletivos e através da USP – empresa Enactus estamos articulando uma parceria com a Cooperativa de Pirassununga para doação do lixo separado. Conseguimos uma empresa privada parceira no projeto, que nos doou sacos de lixos nas cores corretas, facilitando a separação e armazenamento.

Projeto Aquaponia: produção de hortaliças consorciada com a produção de peixes: de todos os projetos em desenvolvimento e planejamento na instituição, esse talvez seja o que mais alcança o ideal da sustentabilidade, consorciando um meio de produção com outro, de forma que os dejetos produzidos pelos peixes sejam utilizados na produção das hortaliças, beneficiando o ambiente e promovendo uma alimentação saudável e de baixo custo.
Ao redor do tanque e lagoa será realizado em maio do corrente o reflorestamento da área em parceria com a Baldim Bioenergia, onde os termos de compromisso já foram firmados.

Projeto Fazendinha: atentos na ideia de aproximar o ambiente dentro de uma relação sadia com nossos alunos, a aposta é reformar nossos currais e implementar atividades ligadas ao processo de criação de bovinos (vacas) e seus produtos derivados. Dessa forma, pretendemos aproximá-los de uma realidade que desvende os processos de produção de alimentos derivados dessa criação no campo, evidenciando o bem-estar animal como ferramenta pratica da educação ambiental. O projeto conta com o envolvimento da Usp – Peti Zootecnia.

Professores Responsáveis

Harquimedes Ceridório – Formação: Biologia – Cargo na entidade: Instrutor de Educação ambiental

Maiara Cristina Alves Pena – Gestora ambiental – Cargo na entidade: Instrutora

Conheça mais do nosso trabalho na nossa página do facebook: AMMAPIRASSUNUNGA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *