Conheça Pirassununga

Pirassununga, localizada no eixo de mais intenso desenvolvimento socio-economico do Estado – SP a Ribeirão Preto, a 207 quilômetros da capital, pirassununga presenta uma economia bastante diversificada, fundamentada na prestação de serviços, na indústria, na agropecuária e no Turismo.

Importantes instituições estão aqui sediadas, colaborando com a movimentação turística, como o maior campus da Universidade de São Paulo, o ICMBio, o 13o. Regimento de Cavalaria Mecanizado, a Academia da Força Áerea – que sedia o EDA, Esquadrão de Demostrações Aéreas (esquadrilha da fumaça) e FAYS, Fazenda da Aéronautica onde está um jequitiba de mais de 1500 anos.

Em Cachoeira de Emas é o ponto de maior expressão turística, no Rio Mogi-Guaçu. Distante 9 quilômetros da cidade, possui restaurantes especializados em pratos a base de peixes, e oferece passeios de barco, pescarias, quiosques, praia, além da famosa barragem da antiga hidroeletrica. Em 8 de dezembro é comemorada a Piracema, ouseja a subida dos peixes para a desova.

Sua  localização geográfica, completada por malha rodoviária possibilita atingir, com facilidade, todas as regiões paulistas, além de outros Estados é um ponto extratégico para desenvolvimento.

Pirassununga é grafada com dois “SS”, respeitando-se a tradição histórica secular de tal grafia, também respeitada pelo Acordo Ortográfico Brasil-Portugal de 1943, mas deriva de uma palavra Tupi Guarani (índios que habitavam esta região) e significa:

PIRA              SUNU            NGA

peixe              barulho          lugar

ronco

Portanto: lugar onde o peixe faz barulho (ou ronca), numa tradição literal.

Aspectos gerais:

Limites: Porto Ferreira, Descalvado, Santa Cruz da Conceição, Analândia, Mogi Guaçu, Santa Cruz das Palmeiras, Leme e Aguaí.

Zona geográfica: Leste do Estado de São Paulo

População: 72.000 habitantes

Temperatura Média: 23º C

Altitude: 634 metros

Longitude: 47º25’42”

Topografia: Colinosa

Clima: Tropical de Altitude

Extensão Territorial: 727 Km²

Ponto mais elevado: Morro do Limoeiro, com 759m;

Rios do município: Mogi-Guaçu, Ribeirão Descaroçador, Ribeirão do Roque, Ribeirão do Ouro, Córrego Andrezinho.

Rodovias: SP-330 (Anhanguera), SP-225 (Jáu/Aguaí), SP-201/350 (Pirassununga/São José do Rio Pardo)

Distância da Capital: 191km em linha reta, 207 Km pela SP-330 (Rodovia Anhanguera)

Padroeiro do Município: Senhor Bom Jesus dos Aflitos

Feriados Municipais: 6 de agosto (fundação) e 8 de dezembro (piracema)

 

A Lenda do rio Mogi Guaçu

Vivia feliz e descuidada a tribo Tapuia, à margem do Grande Rio, lá pra o norte.

Despreocupado e feliz também vivia o jovem e valente cacique, ao lado de sua meiga

esposa, uma linda índia de cabelos e olhos mais negros do que o feio urutáu.

Mas um dia a maldição desceu sobre a tribo. Vinda de terra distantes apareceu uma

negra sucuri-açu, matando um a um, todos os guerreiros que tentavam caçá-la.

Um dia chegou a vez do jovem cacique. A lua brincava de esconde-esconde quando o

chefe dos guerreiros deixa sua taba. Na beira da floresta vira-se e olha para todos os

lados como se estivesse despedindo de tudo e embrenha-se na mata.

A lua assustada escondeu. Passaram-se muitas horas. O sol apareceu e desapareceu.

Na tribo silenciosa, todos aguardavam ansiosamente a volta do chefe.

Na meia escuridão um raio de lua iluminou a figura do caçador arrastando o corpo

enorme da serpente.

No silêncio da noite os tambores rufam anunciando a vitória do Cacique Cobra Grande.

O céu ficou enfeitado das mais lindas estrelas e enrubescido com o clarão da fogueira, em volta da qual dançavam para comemorar a vitória do valente guerreiro, que também tomou parte no festim, e, depois, cansada, adormeceu com a vestimenta de festa, feita de penas de araras e com o corpo untado de óleos perfumados.

Quando a madrugada raiava, soou um grito angustiante. O cacique tombou, vítima do veneno da maldita serpente.

O pajé, apontando o sul, parte com a tribo a procura de lugar digno onde enterrar o amado chefe.

Na Cachoeira de Cima, ao lado do mais lindo jequitibá, o Cacique Cobra Grnde tem a sua morada eterna.

As água do Grande Rio, aumentadas pelas lágrimas da esposa e irmãos, beijam a sepultura do cacique e fazem nascer a nossa querida Mogi Guaçu.