Vigilância segue com campanha preventiva contra dengue

Mesmo com a falta de chuvas para este período de primavera, este mês de outubro é marcado pelo aumento de alerta da Vigilância Epidemiológica para manter o controle dos possíveis criadouros do mosquito aedes aegypti, causador de doenças como a dengue, chikungunya e zika, além de febre amarela.

Com exceção do contágio ocorrido no primeiro semestre deste ano, num caso “importado” de dengue, Pirassununga não registra quaisquer casos desde o segundo semestre do ano passado, tornando-se assim, numa das poucas cidades do Estado de São Paulo em que a dengue e demais doenças não se manifestaram.

Nesta terceira semana de outubro – com dados até a manhã desta terça-feira (17) – os possíveis casos de dengue somam 56 notificações, com dois registros em investigação; a chikungunya continua sob investigação em um dos quatro casos notificados; em relação à zika, dos quatro casos, todos foram descartados. Em relação à microcefalia nenhum caso foi notificado ou registrado neste ano, assim como febre amarela. Em todos os casos suspeitos, as pessoas passaram por um tratamento intenso.

Mesmo assim, todos os cuidados precisam ser redobrados, já que o retorno do período quente e possivelmente chuvoso até o final deste mês de outubro podem provocar novos casos. Nos últimos meses, a própria Vigilância Epidemiológica confirma e agradece a colaboração maciça da população, em que a grande maioria manteve seus respectivos imóveis limpos e sem entulhos ou locais com água parada.

A Saúde Municipal e a Vigilância mantêm o alerta à população para redobrar os cuidados neste novo período de clima quente e seco, especialmente verificados no último trimestre, entre julho e setembro passado. Informações gerais sobre estas doenças podem ser obtidas na sede do Centro de Especialidades Médicas (CEM) – no Jardim Carlos Gomes – ou pelo telefone (19) 3563-5050, com ramais (3563-5051 até o 3563-5069).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: