IBGE orienta sobre trabalhos do Censo 2022

Na manhã desta quarta-feira (28), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE promoveu a segunda reunião de Planejamento de Acompanhamento do Censo 2022 (Repac). O evento contou com a participação de autoridades municipais e discutiu os trabalhos desenvolvidos pelos recenseadores, as metas a serem atingidas e apoios do setor público.

O período, porém, é curto para a finalização dos trabalhos já que Censo se iniciou em agosto e vai até o dia 31 de outubro. O maior problema é que Pirassununga atingiu somente cerca de 30% da meta de residências visitadas. Além disso foram mais de 100 recusas em dar informações e 2 mil domicílios fechados.

As principais dificuldades no andamento na coleta são:
– moradores reticentes em informa renda (os dados são confidenciais e não há cruzamento de informações com a Receita Federal)
– moradores que desconhecem a data completa de nascimento de familiares
– recusa velada (o morador apaga a luz, aumenta o som e não atende)
– recusa explícita
– confusão política (principalmente no início)
– agressividade no primeiro contato com recenseador (desconfiança)

Os recenseadores estão sempre paramentados com colete, dispositivo de coleta de dados (semelhante a um telefone celular) e identificação que pode ser conferida online. São feitos dois tipos de questionários, um mais curto (leva cerca de 3 minutos para finalizar) e outro mais completo (leva cerca de 20 minutos) que é feito em cada 10 residências. O trabalho dos recenseadores pode ser feito durante o dia, noite, finais de semana e feriados.

O IBGE ressalta a importância da qualidade das informações prestadas pelos moradores. Também é fundamental checar informações falsas publicadas em redes sociais (fake news). O IBGE efetua monitoramento constante das redes sociais quanto à disseminação de notícias falsas sobre a operação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *