Cidade recebe Orquestra Bachiana Filarmônica do Sesi, em agosto

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo programou para as festas do 195º Aniversário de Pirassununga, mais uma atração especial, no Centro Cultural de Eventos “Dona Belila”: a apresentação da Orquestra Bachiana Filarmônica do Sesi, sob regência do consagrado maestro João Carlos Martins, às 20 horas.

A orquestra é distribuída com 21 violinos, sete violas, sete violoncelos, quatro contrabaixos, quatro trompas, dois trompetes, dois trombones e duas percussões, além de três flautas, e o mesmo número de oboés, clarinetes e fagotes. Esta orquestra também dispõe de um tenor solista e um regente assistente.

Em relação ao repertório, a orquestra ainda não definiu quais canções irá executar para esta apresentação. No entanto, somente no próximo mês poderá haver uma relação das músicas que serão interpretadas; mas este repertório, até mesmo pela regência e nome deverá ter canções do músico alemão e um dos gênios clássicos, Johann Sebastian Bach (1685/1750).

Ao ar livre, o concerto será realizado no dia 11 de agosto próximo, às 20 horas, no recinto do Centro Cultural de Eventos “Dona Belila”. Esta apresentação foi confirmada no início deste mês de julho e estiveram em Pirassununga, o analista de atividades culturais e a mediadora cultural do Sesi, respectivamente, Ricardo Rodrigues de Barros e Sheila Alexandra Tank.

Filarmônica do Sesi A Orquestra Bachiana Filarmônica do SESI-SP se apresentou em diversas cidades do interior de São Paulo, nas periferias dos grandes centros, em teatros pelo Brasil e em renomados templos da música mundial, como o Carnegie Hall, o Lincoln Center e o Metropolitan, em Nova York (EUA).

Mantida pelo Sesi-SP, representa ação relevante no apoio à música erudita e ao desenvolvimento de seus integrantes. Formada por jovens e experientes instrumentistas de diversas idades, a Bachiana do Sesi contribui para a formação de talentos e dissemina a cultura da música erudita por todo o Estado.

Maestro consagradoO maestro João Carlos Martins (1940) é um dos mais renomados em todo o mundo e considerado um dos maiores intérpretes do gênio alemão da música clássica Johann Sebastian Bach (1685-1750). Martins, por sua interpretação bachiana, atingiu um patamar raramente alcançado por outros músicos brasileiros no século XX.

Um dos pontos altos de sua carreira foi a gravação da obra completa para teclado desse gênio da música. Logo após, devido a problemas físicos, teve que abandonar a carreira de pianista, canalizando sua paixão para a regência.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: