Centro de Convenções terá apresentações gratuitas na quinta e na sexta-feira

O Centro de Convenções Professor Fausto Victorelli terá apresentações artísticas gratuitas tanto nesta quinta-feira (18) quanto na sexta-feira (19). Na quinta-feira (18) é a vez da montagem “EU por detrás de MIM” (2017), com apresentação prevista para as 20h. Na sexta-feira (19) é a vez do público prestigiar “Força Fluída”, também no Centro de Convenções às 20h.

A montagem apresentada na quinta-feira – “EU por detrás de MIM” (2017) – tem concepção, direção e coreografia assinadas por Ana Bottosso e foi inspirada em obras do artista visual dinamarquês Olafur Eliasson e no conto “O Espelho”, de Guimarães Rosa.

Transitando pelos meandros dos reflexos e das reflexões, Bottosso imaginou um universo por detrás dos espelhos, um mundo além deste que conhecemos, para conceber a coreografia. Seria este mundo mais – ou menos – real? Esta e outras questões surgiram durante o processo de criação, elaborado em conjunto com o elenco da Companhia. Já a trilha sonora foi especialmente criada por Fábio Cardia, fazendo uma analogia aos reflexos sonoros. Desde o primeiro contato com Olafur Eliasson na exposição Seu Corpo da Obra, na Pinacoteca de São Paulo, em 2012, Ana sentiu-se motivada a criar algo que tratasse dos espelhos e seus reflexos. “As situações espaciais provocadas pelos espelhos na exposição eram de profunda ambiguidade sobre o dentro e o fora. Esta ambiguidade foi trazida para o corpo, traduzida pela dança”, comenta. O processo recebeu também influências do conto “O Espelho”, de Guimarães Rosa, que apresenta uma inquieta personagem e a descoberta de sua essência. “Encontrar ou pelo menos ter ciência da existência de outro(s) eu(s) que possa(m) coexistir com o nosso Eu comum é o desafio do espetáculo, que ainda convida o expectador a uma reflexão”, argumenta Ana Bottosso.

Já o espetáculo apresentado na noite de sexta, “Força Fluída”, também com apresentação gratuita, conta com coreografia assinada pelo sul-coreano Jaeduk Kim e direção geral de Ana Bottosso. Força Fluída estreou em 2017 e o espetáculo harmoniza força e delicadeza em movimentos inspirados na cultura ancestral oriental pelo viés contemporâneo de Jaeduk. Artista de múltiplas facetas, o coreógrafo criou a trilha sonora baseada em cânticos de sua tradição oriental, utilizando a sonoridade de instrumentos típicos de sua cultura e voz monocórdia. A coreografia transita pelo minimalismo dos movimentos que dialogam com a música, com os sons, ora expressando-se com a força de um guerreiro, ora com a delicadeza de uma folha caindo no outono. Esses e demais elementos da ancestral cultura oriental se encontram na obra, traduzidos pelo olhar contemporâneo e sensível do criador e dos intérpretes da Companhia, que atuam em “Força Fluída”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: