Campanha contra pólio e multivacinação é prorrogada. Sábado tem vacinação

O Ministério da Saúde prorrogou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação até o dia 30 de setembro. A ampliação do prazo, tem o objetivo de aumentar as coberturas vacinais e a adesão da população a vacinação.

Neste sábado (10) acontece uma ação especial da Vigilância Epidemiológica juntamente com Rotary Club e Casa da Amizade. As crianças dentro da faixa etária de 1 a 5 anos devem comparecer na Praça Conselheiro Antônio Prado (Central) para receber a dose contra a pólio. A vacinação acontece das 9h às 15h, sendo obrigatória a apresentação da carteira de vacinação.

Até o momento, apenas 33,8% das crianças na faixa etária de 1 a menores de 5 anos de idade de Pirassununga foram imunizadas contra a poliomielite. O objetivo da campanha, que inicialmente iria até esta sexta-feira (9), é alcançar cobertura vacinal igual ou maior que 95% para a vacina poliomielite neste público (Pirassununga 3.612 crianças), além de reduzir o número de não vacinados de crianças e adolescentes menores de 15 anos e aumentar as coberturas vacinais, conforme o Calendário Nacional de Vacinação.

Para relembrar, as crianças de 1 a 4 anos deverão ser vacinadas indiscriminadamente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP -gotinha), desde que já tenham recebido as três doses de Vacina Inativada Poliomielite (VIP) do esquema básico (2,4 e 6 meses de idade)

Já a campanha de multivacinação serve para que todas as crianças e adolescentes menores de 15 anos coloquem as vacinas em dia (situações em atraso). Os pais que tiverem dúvidas podem comparecer às USFs com a carteira de vacinação dos filhos em mãos.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, é de suma importância o envolvimento da sociedade pois atualmente, as crianças estão mais suscetíveis a contrair doenças bacterianas e virais do que nos últimos anos. E há pelo menos dois motivos que explicam isso. O primeiro é a baixa cobertura de vacinas contra poliomielite, sarampo e tuberculose, altamente transmissíveis e graves, e o segundo é o sistema imunológico menos desenvolvido, fruto do confinamento durante os dois anos da pandemia de Covid-19.

Com isso, há um risco real de doenças já erradicadas, como a poliomielite, voltarem ao país, ainda mais pelo surgimento de novos casos em países como a África do Sul e Israel. Essa situação nos deixa em alerta sobre o risco de epidemias de sarampo e poliomielite no país para os próximos anos. É de suma importância a apresentação da caderneta de vacinação no ato da vacina.

As unidades de saúde com sala de vacina de rotina são (diariamente com funcionamento das 08 às 16h):

– CEM

– USF São Pedro

– USF Vila Redenção

– USF São Valentim

– USF Jardim das Laranjeiras

– USF Vila Santa Fé

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *