Vigilância monitora casos suspeitos de dengue; “importado” está em tratamento.

Após os primeiros três meses deste ano, a Vigilância Epidemiológica divulgou mais um balancete parcial dos possíveis casos suspeitos de doenças, como dengue, chikungunya e zika. E estes dados, inicialmente, são positivos: há mais de 100 dias, a cidade não registra quaisquer casos das doenças causadas pelos vetor aedes aegypti. No entanto, um caso “importado” foi confirmado na semana passada e já está em tratamento.

Um dos momentos em que ocorrem as maiores incidências de transmissão destas doenças, são exatamente os meses em que concentram e ocorrem altas umidade e temperatura, especialmente entre os meses de novembro e março. Porém, os mutirões de limpeza promovido pela municipalidade – foram realizados pelo menos quatro neste período de janeiro e março – a cidade, com ajuda de todos os setores sociais, conseguiram, até o momento, “vencer” os locais com potencial procriação do mosquito transmissor das doenças. Centenas de toneladas de cacarecos foram descartados em vários bairros da cidade, o que auxiliou na fiscalização de possíveis locais de criação.

Na atualização desta semana, os números ainda seguem positivos e a Vigilância Epidemiológica, até esta primeira semana de abril, notificou 46 possíveis casos de dengue, sendo que 41 já foram descartados. Pelo menos quatro casos ainda estão sob investigação e um destes indivíduos foi confirmado como “caso importado”. Os possíveis sintomas de chikungunya, que foram somados três casos possíveise todos descartados; e os quatro casos suspeitos de zika também são acompanhados pela Saúde Pública, sendo três “sob suspeita”.

Outro perigo que ronda a região, a febre amarela, também não possui qualquer caso notificado ou sob suspeita. Informações gerais sobre estas doenças podem ser obtidas no CEM ou pelo telefone (19) 3561-6292.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: