Tião Carreiro é homenageado no 1º aniversário do novo Ranchinho Alegre

Com a presença de um bom público, o Teatro Municipal “Cacilda Becker” recebeu convidados especiais para o programa de primeiro aniversário da nova edição do programa mensal “Ranchinho Alegre”.

O anfitrião e secretário municipal Roberto Donizeti Bragagnollo (Cultura e Turismo) recebeu convidados especiais para prestar homenagens ao saudoso cantor e compositor Tião Carreiro. O Tributo a Tião Carreiro 25 Anos de Saudade” trouxe ao palco do TMCB, entre outras atrações, a dupla Peão Carreiro & Paraense e o Coral Sertanejo da USP de Pirassununga.

Durante estas apresentações, todos os convidados executaram grandes sucessos de todas as fase de Tião Carreiro, hits de sucesso dos anos 60 e 70, desde a dupla com Pardinho ou com Paraíso, canções como “Pagode em Brasília”, “Biada Cuiabana”, “Viola Divina”, Amargurado”, “A Mão do Tempo”, a ‘eterna’ “Pai João”, entre outras músicas.

E, no Banco de Prosa”, Roberto Bragagnollo recepcionou a filha do saudoso cantor, Alex Marli Dias. Nesta conversa, com muita emoção, Alex contou fatos pitorescos e interessantes sobre a vida desse grande artista, referência maior da música caipira de todos os tempos.

A programação especial do primeiro aniversário do novo formato do Ranchinho Alegre teve o apoio da Campanária Cervejaria e apresentação musical do comunicador e radialista Juliano Módena.

• “Rei do Pagode” Na cultura da música sertaneja de raiz, José Dias Nunes, o Tião Carreiro, inventou o pagode sertanejo. Um ritmo diferente, no qual a violabatia cruzado’ com o violão, numa mistura de recorte do catira lento com o recortado mineiro mais expressivo.

Tornou-se “o rei do pagode” por ter não criado, mas também, imortalizado o ritmo por meio de inúmeros solos de introdução e canções, difundido o pagode sertanejo por todo país e fora dele, passando a enriquecer a lista de ritmos regionais.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: