Sem novos casos, Vigilância segue monitoramento casos suspeitos de dengue

A dengue e demais doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegypti seguem sob controle no município de Pirassununga. Após um surto ocorrido há quase dois anos, a Secretaria Municipal de Saúde e a Vigilância Epidemiológica aumentaram seus esforços para que a dengue, zika, chikungunya e até mesmo a febre amarela continuem longe dos lares pirassununguenses.

Os quatro mutirões realizados entre os meses de janeiro e março passado, pela Vigilância, Setor de Limpeza e o auxílio logístico de várias secretarias, foram essenciais para que não houvesse o registro de casos. Desde abril passado, as temperaturas mais amenas e frias, além da diminuição do índice pluviométrico contribuíram para a contenção de registros destas doenças. Apenas um único caso foi registrado, porém, a contaminação foi “importada” e o paciente está sob tratamento intensivo.

Neste quinto mês do ano, a Vigilância Epidemiológica volta a divulgar mais um balancete parcial e semanal dos possíveis casos destas doenças (dengue, chikungunya e zika). E estes dados, inicialmente, são positivos: há mais de 150 dias, a cidade não registra quaisquer casos das doenças causadas pelos vetor aedes aegypti.

Na atualização da primeira semana de maio, os números ainda seguem positivos e a Vigilância Epidemiológica notificou os mesmos 47 possíveis casos de dengue das últimas duas semanas, sendo que 44 já foram descartados; sendo dois em investigação. Os possíveis sintomas de chikungunya, que foram somados três casos possíveis e todos descartados, também nas cinco últimas semanas; e os quatro casos suspeitos de zika também são acompanhados pela Saúde Pública, sendo três “sob suspeita”.

Outro perigo que ronda a região, a febre amarela, também não possui qualquer caso notificado ou sob suspeita. Informações gerais sobre estas doenças podem ser obtidas no CEM ou pelo telefone (19) 3561-6292.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: