Prefeitura inaugura balança, portaria e cercamento do Aterro Sanitário

A Prefeitura Municipal de Pirassununga entregou na última sexta-feira (3) mais uma obra à população. A intervenção consiste na construção de uma balança, portaria e cercamento completo do Aterro Sanitário do Município. As obras foram realizadas com apoio da Secretaria Municipal de Obras e o aterro segue gerenciado pela Secretaria de Meio Ambiente. A inauguração contou com a presença do prefeito Dr. Dimas Urban, que vistoriou toda a obra realizada.

A balança rodoviária recém-inaugurada conta com capacidade de 60 toneladas, e a inauguração contempla a construção da balança rodoviária, uma guarita, na portaria, e ainda alambrado para gerenciamento, isolamento, controle interno, aferição de resíduos e aumento de vida útil do Aterro Sanitário localizado na Estrada Municipal PNG-142.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, a balança construída é de fluxo contínuo, com mostrador digital. Ela não necessita de computador para ser operada, e mostra no momento da passagem o peso, para anotação interna da Prefeitura.

Com esses dados sobre a exata quantidade de resíduos destinados ao Aterro o Município poderá precisar exatamente quanto se gera de resíduo por dia em Pirassununga, permitindo a implantação exata de coleta seletiva, havendo mensuração de possíveis receitas com o resíduo gerado e ainda a possibilidade de se programar o tempo de vida útil do aterro.

O projeto já vinha sendo realizado pela Prefeitura, e ao contemplar o cercamento do Aterro Sanitário, impede que as pessoas adentrem e realizem a coleta, mesmo que seja para subsistência.

Vale esclarecer, contudo, que a perspectiva da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, é de não desguarnecer os que dependem da coleta, pois estima-se implantar a coleta seletiva no Município. Já existe uma cooperativa e o objetivo é absorver as pessoas que realizavam a coleta de forma irregular. Segundo o Secretário do meio Ambiente, Fabio Dela Libera, algumas pessoas realizavam essa coleta no período noturno de forma clandestina.

Ele aponta a perspectiva em realizar, em conjunto com a Promoção Social do Município, o cadastramento dessas pessoas para incorporar todos à cooperativa. A meta é intensificar o trabalho da cooperativa, para que essa coleta de material ocorra da maneira correta e segura a esses trabalhadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *