Prefeito decreta luto pela morte do Monsenhor Otávio Dorigon

O prefeito de Pirassununga, Ademir Lindo, decidiu decretar luto de três dias devido ao passamento do Monsenhor Otávio Dorigon, ocorrido nesta madrugada. No decreto o prefeito relembra que “desde sua nomeação como pároco em Pirassununga no ano de 1964 exerceu seu abnegado e incansável trabalho ministerial na comunidade participando ativamente da ação evangelizadora, sendo peça importante na elevação da Igreja à dignidade de Santuário do Senhor Bom Jesus dos Aflitos”. O prefeito Ademir Lindo ainda lembrou, em decreto, que dos 64 anos de sacerdócio do Monsenhor, foram 54 anos dedicados à população pirassununguense.

Além do luto de três dias o prefeito decidiu encerrar o expediente da Administração Direta da Prefeitura de Pirassununga excepcionalmente às 15h desta segunda-feira (10), devido à Missa realizada em homenagem a ele e ao enterro. Apenas as Secretarias de Saúde e de Educação não terão expedientes encerrados com antecedência.

O Monsenhor Otávio Dorigon morreu no início da madrugada aos 91 anos. O corpo está sendo velado no Santuário do Senhor Bom Jesus dos Aflitos. A missa antes do sepultamento será realizada às 15 horas no próprio Santuário. Já o sepultamento ocorre às 17 horas no Cemitério Municipal em Pirassununga.

O Monsenhor Otávio Dorigon nasceu em Valinhos (SP), em 23 de abril de 1927. Ele terminou seus estudos no Seminário da Imaculada, em Campinas, em 1946.

No Seminário Central do Ipiranga, em São Paulo, fez seus estudos de Filosofia e na Faculdade Nossa Senhora da Assunção, também em São Paulo, cursou e concluiu a Teologia. Foi ordenado sacerdote em Valinhos, no dia 28 de março de 1954, por Dom Paulo de Tarso Campos, naquela época Arcebispo Metropolitano de Campinas.

Exerceu o ministério presbiteral em várias paróquias. Entre 1954 e 1958 atuou como coadjutor da Paróquia Nossa Senhora do Belém, em Descalvado (SP).

Do segundo semestre de 1958 ao começo de 1959, foi coadjutor da Paróquia Nossa Senhora das Dores, hoje Catedral, em Limeira (SP). De 1959 ao início de 1964, atuou como pároco da Imaculada, em Campinas. Ainda em 1964, foi nomeado pároco do Bom Jesus dos Aflitos, em Pirassununga, onde permaneceu até os dias atuais.

Ainda nos anos de 1970 o Monsenhor Otávio Dorigon participou da comissão pró-instalação da Diocese de Limeira, desmembrada da Arquidiocese de Campinas e da Diocese de Piracicaba. A ele coube fazer o discurso gratulatório sobre o acontecimento. Desde a instalação da Diocese de Limeira, foi constituído vigário geral, sendo braço direito dos bispos que nela atuaram.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: