Ipês voltam a florescer quase um ano após Prefeitura intervir e remover pragas

Quase após um ano a Prefeitura de Pirassununga remover diversas pragas dos Ipês localizados na Avenida Germano Dix, as belas árvores localizadas naquela via voltaram a florescer e encantar os pirassununguenses. A remoção das pragas foi realizada em setembro do ano passado, liderada pela equipe de Parques e Jardins da Secretaria Municipal de Obras.

Ainda em 2018, por exemplo, os Ipês amarelos da Germano Dix não haviam florescido, e técnicos da Prefeitura detectaram que a inibição do florescimento decorria diretamente da infestação de uma praga. Ciente do problema, a Prefeitura iniciou então o trabalho de remoção de forma manual. O grande problema verificado no local é que as árvores estavam com maciça presença da praga conhecida como “Erva de Passarinho”. Em suma, ela é trazida pelos pássaros, que se alimentam da semente da erva. Depois, quando as aves estão sobre os ipês, deixam fezes no local. Justamente aí, junto das fezes, são alojadas as sementes da “erva de passarinho”, que brotam e se enraízam nos galhos dos ipês.

Com iniciativa da Secretaria Municipal de Obras e apoio da Secretaria de Meio Ambiente, os ipês da Avenida Germano Dix, defronte a Apae, passaram por um minucioso processo de recuperação, após terem sido alvo de pragas há alguns anos e deixarem de florescer. A medida surtiu efeitos visuais quase um ano depois, e permitiu o reflorescimento neste mês. Além disso, a intervenção foi realizada para garantir que as árvores não corram risco de morte.

Intervenção foi realizada em todos os ipês

Ainda em 2018 o encarregado de Parques e Jardins da Prefeitura de Pirassununga, Carlos Henrique Marucci Junior, liderou a frente do trabalho e explicou o problema: com a erva entrando na lenha do ipê, ela impedia os fluxos normais da seiva da árvore. Isso porque a erva vive da seiva de onde ela se hospeda: o ipê. Enfraquecidos, os ipês deixaram de florescer.

Além de perder a beleza, a praga poderia até dizimar os ipês. Por isso, em um trabalho manual, o Setor de Parques e Jardins da Secretaria Municipal de Obras removeu de todas as árvores os galhos que foram tomados pela praga.

Apesar dos ipês também serem “atrapalhados” por outras plantas, como as epífitas (que se hospedam em seus galhos), a “erva de passarinho” foi o maior problema encontrado, já que apenas estas retiram seiva dos ipês.

Todos os ipês da Avenida Germano Dix foram podados, matando a praga de imediato e ainda removendo-se todas as ervas para evitar que os pássaros realojem as plantas sobre os ipês novamente.

Relembre: Prefeitura removeu parasitas em Ipês:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: