Diocese de Limeira eleva Igreja Matriz a santuário

No final da tarde deste primeiro domingo de fevereiro (5), centenas de fiéis e devotos participaram da Celebração Solene e Eucarística da Elevação da Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus dos Aflitos à dignidade de Santuário, pelo reconhecimento ao valor histórico e cultural. Com a Elevação de Paróquia para Santuário, a Igreja Matriz vai passar por alguns ajustes e até mesmo, algumas rotinas serão alteradas.

A atual Igreja Matriz começou a ser edificada por volta do ano de 1895; porém, teve sua inauguração oficial sacramentada somente em 6 de agosto de 1929. A arquitetura tem estilo gótico e a grande característica é o formato em cruz. O reconhecimento de santuário, entre muitos motivos, são pelas relíquias de arte sacra, que podem ser observadas por toda a nave, como o calvário, que data mais de um século, vitrais originais, além de dezenas imagens – em vários tamanhos – em que muitas delas ultrapassam os 150 anos.

A própria imagem histórica do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, que nomina a igreja e a comunidade – é datada, aproximadamente, de 1873, com 144 anos anos de existência. Em 1973, um decreto municipal deu certificado à Igreja Matriz e à imagem, época em que comemorou 150 anos da paróquia.

No ano passado, a Diocese de Limeira reconheceu e promulgou a Elevação da Paróquia a Santuário, com missa solene celebrada pelo bispo Dom Vílson Dias de Oliveira, com a participação do clero local – como o pároco titular Vinícius Martins e emérito, monsenhor Otávio Dorigon -, autoridades – entre eles o prefeito Ademir Alves Lindo – e muitos populares.

  • Santuário – Santuário, do latim “sanctuarium”, é o lugar para onde afluem peregrinos e romeiros, atraídos pela veneração do santo que é ‘cultuado’ naquele recinto. É o lugar da presença de Deus, a ponto de ser denominado na Bíblia como santíssimo, tendo no seu interior uma parte reservada ao tabernáculo, como foi no templo de Jerusalém, no atual Estado de Israel.

No Direito da Igreja, o santuário é denominado como igreja ou lugar sagrado, ao qual afluem em grande número, por algum motivo especial de piedade, os peregrinos; a motivação pode ser uma imagem, uma relíquia ou um milagre acontecido no local em modo sobrenatural.

Os santuários podem ser diocesanos, se houve a aprovação do bispo; nacionais, se houve a aprovação da Conferência Episcopal; internacionais, se houve a aprovação da Santa Sé. A sua finalidade, autonomia, domínio e administração dos bens temporais são determinados nos estatutos, que devem ser aprovados pela respectiva autoridade competente da Igreja.

Do ponto de vista jurídico, ambos os institutos necessitam da aprovação da autoridade competente da Igreja para a sua elevação, salvo restando que a ereção do santuário seja tradicionalmente aceita como centenária ou imemorial.

  • Homenagem – Um Santuário é um local de peregrinação das pessoas, uma igreja de portar abertas, mas não só permitir a entrada de fieis a qualquer momento, mas também contar com o serviço de acolhida dos peregrinos, pessoas que vem de outras cidades, para informações, atendimento espiritual e social.

Essa dignidade que será dada a Igreja Matriz, além de ser uma homenagem ao Monsenhor Otávio Dorigon, é dignificar o patrimônio, ou seja, a diocese, mas também em homenagem a cidade de Pirassununga que tem em sua origem, em sua influência a figura de nosso padroeiro o Senhor Bom Jesus. Então, é em homenagem as pessoas que nasceram aqui, que vieram aqui, e também, valorizar a igreja, o templo de Deus, o povo de Deus que se faz aqui presente. Então, elevar a Santuário, é reconhecer esse patrimônio arquitetônico, histórico, mas também reconhecer o amor, o trabalho, o esforço e a dedicação do povo que se faz presente sempre.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: