CULTURA DEDICA “PRAÇA DO LIVRO” AO GRANDE INCENTIVADOR DA PESQUISA E PUBLICAÇÃO DE LIVROS

Trocando, doando ou comercializando livros a preços acessíveis, a segunda edição do evento realizada no dia 11 de agosto, na Praça Conselheiro Antônio Prado.

O evento, comemorativo ao 195º aniversário de Pirassununga, reuniu poetas, escritores, declamadores, contadores de histórias, bibliotecas, livrarias, papelarias, sebos, artistas plásticos, artesãos, músicos, brincantes, entre outros atrativos.

Promovida pela Secretaria de Cultura e Turismo, a Feira de Incentivo à Leitura foi dedicada a um ilustre pirassununguense que há pouco nos deixou: o professor, editor, escritor e grande incentivador da pesquisa e publicação de livros, Sebastião Haroldo de Freitas Corrêa Porto, Haroldinho.

Filho de Sebastião Corrêa Porto e Maria Alice de Freitas Corrêa Porto, Haroldinho nasceu em Pirassununga no dia 3 de janeiro de 1958. Faleceu aos 60 anos em São Paulo, no dia 18 de abril deste ano, Dia Nacional do Livro Infantil, e foi sepultado em Pirassununga. Deixou os irmãos Paulo de Tarso de Freitas de Corrêa Porto e Ana Maria Corrêa Porto de Freitas.

Passou a infância e a adolescência em Pirassununga. Estudou no Instituto de Educação Estadual Pirassununga (IEEP), com rápida passagem pelo Colégio John Kennedy e pela Escola de Comércio.

Ainda jovem mudou-se para São Paulo, onde iniciou sua vida universitária. Na época casou-se com Francisca Maria Simões Serra, com quem teve dois filhos: Francisco Serra Corrêa Porto e Cauê Serra Corrêa Porto.

Ainda em São Paulo organizou sua vida profissional como professor universitário. Naquela época encontrava-se em segundas núpcias com Lúcia Mandel, com teve o terceiro filho João Felipe Corrêa Porto.

Atuou por mais de 30 anos como docente no Centro Universitário Fundação Santo André, onde sempre teve o respeito dos colegas e a admiração dos milhares de alunos que formou ao longo de sua trajetória educacional.

Além da docência, coordenou vários projetos ligados às secretarias e diretorias de educação e de cultura em vários municípios, inclusive na Secretária Estadual de Educação de São Paulo.

Concretizando uma de suas paixões, fundou a editora Porto de Ideias. Foi grande incentivador da pesquisa e da publicação. Amava os livros e sempre lamentou não ter mais tempo para escrever. Publicou vários artigos em revistas e livros, além das obras: “Prazer adversário!”, “Educação, obrigação de todos” e “Trilhas em rimas”.

Atualmente vivia com a terceira esposa, Silvana Pereira de Oliveira. Nunca ficavam mais de um mês sem retornar à terra natal. O desejo de ser avô tornou-se realidade com o nascimento de Cauã e Isabela, que trouxeram alegria à vida agitada de professor e editor.

Carismático e de personalidade marcante, tinha uma inteligência e um humor raros. Ensinou e sempre lutou pela ética e pela moral. Foi um homem vitorioso, que orgulhava-se de suas origens, escolhas e conquistas. Com hombridade e pensamento positivo encarou a doença que o levaria de nossa convivência.

Confidenciou à família e a alguns amigos mais próximos que não tinha medo de morrer, que estava “indo” em paz. E que só havia uma ou duas “coisinhas” que ainda gostaria de fazer. Uma delas era poder ver os netos crescerem.

Haroldo deixou milhares de seguidores, espalhou ideias e plantou muitas sementes que continuarão seu legado. E assim ele continuará sempre vivo em nossos corações.

Roberto Bragagnollo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: